lunes, 25 de marzo de 2013

Montalegre


Montalegre, região de tradições, história, natureza e gastronomia. As suas gentes, o inúmero património, os usos, costumes e tradições que continuam a fazer parte das práticas comunitárias e o clima de grandes contrastes têm vindo a afirmar uma região com imenso potencial a descobrir.

O Ecomuseu de Barroso surge como um projeto que abrange toda esta região do Barroso, permitindo, através do envolvimento de todos os seus agentes, um desenvolvimento sustentado, valorizando os vetores cultural e natural. Caracteriza-se como um espaço geográfico bem definido, os limites dos concelhos de Montalegre e Boticas, onde vive uma população com uma identidade bem vincada, tendo em atenção os valores do presente e do passado para preparar o seu futuro.
O Ecomuseu de Barroso – Espaço Padre Fontes assume-se como o núcleo central de uma rede de polos museológicos espalhados pelo território Barrosão, nomeadamente os polos de Pitões das Júnias, Tourém, Salto, Boticas, Vilar de Perdizes e a aldeia de Paredes do Rio.

Vilar de Perdizes, uma das mais cosmopolitas freguesias do concelho de Montalegre. Zona barrosã habitada desde remotas eras, como se confirma com alguns sítios e artefactos, desde gravuras rupestres - Penedo de Caparinho e Ramezeiros, Altar de Penascrita - Inscrições Romanas, Santa Marinha – Lagares rupestres, as duas aras Romanas, dedicadas a Júpiter e Larouco. O Paço, hospital onde albergava os peregrinos de Santiago. O polo “Casa do Agricultor” que mais não é do que uma casa tradicional, habitada por um barrosão que trabalhava de dia e de noite. Sendo uma aldeia da raia, apresentou a todos os seus moradores o contrabando, como uma possibilidade de vida melhor, embora de grande esforço e muita astúcia. Durante os congressos de medicina popular, que se realizam todos os anos em setembro a dimensão espiritual é tratada com a ajuda de saberes milenares na recolha de ervas diversas e na sua conjugação nas corretas proporções, mas também com a palavra, sempre atenciosa do Padre Fontes, o pai deste congresso.

Vinde ver milhares de anos de saberes de um povo que teima em não acabar…

No hay comentarios:

Publicar un comentario

Síguenos por Email